domingo, 30 de novembro de 2008

Entrega


Estás sem sono
Observas de olhos fechados
A luz dos raios e a chuva que cai
Tornam no relampear
A chuva e o trovão

Em desejo e fogo
Penumbras e breve visão
Notas-me em sombras e toques
Meu seu corpo seminu
Acalenta-se pelo seu

Invadirei a sua cama! obsceno
Desferirei palavras devassas
Em seu ouvido, suavemente
Sentirás o peso do meu corpo
Possuirei-te...

Entre gemidos e sussurros
As palavras devassas
Tornarão-se doces desejos
Seu corpo passivo se entregará
Está escuro! Tatearei,

Sentirei você na ponta dos meus dedos
Minhas mãos percorrerão seu corpo
No transformar do desejo, devassidão!
Em uma língua que percorrerá
Todos os seus mais íntimos espaços

Já não poderá se mover
Neste inebriante ritual
Beijos, Dedos e língua
Eletrizarão seu corpo,
O meu corpo se movimentará

A penetrar o seu
Saciando a sua fome de desejo
É tarde da noite
Quando a areia do tempo parece parar
Os desejos nos tornarão completos.

(Davi “El Brujo”)

2 Comments:

marcia said...

Isso é para matar?????...rsrsrsrs..

aninha said...

Excelente forma de demonstrar o desejo!
Nesta leitura, nos faz ir além da imaginação!
E o melhor... é que não demonstra de forma alguma vulgaridade...

Somente o anseio pela outra pessoa!

Parabéns! =]