sábado, 23 de agosto de 2008

Uns e Umas

Um sonho
Uma atitude
Um desafio
Uma tentativa
Um desejo
Um arrependimento
Um objetivo
Uma esperança
Um erro
Um começo
Uma lição
Um lamento
Um obstáculo
Uma vitória
Uma conclusão
Um desespero
Um fim
Uma ilusão
Um segredo

(Davi "Elbrujo"™)

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Laranja da Terra.

Lições de vida...Algo que jamais deveriamos desconsiderar...Esta pequenina estória, foi-me enviada pela Márcia Kameya, minha mãe virtual, talvez de outra vida ainda tenhamos algo a acertar. Mas por hora deixo dito que captei a mensagem Mamy. Eu um beijo N'alma para você. E saiba que já te amo de outras vidas...

Nascia há 50 anos, uma laranja da terra...Uma laranja da terra carinhosa, alegre que vivia cantando e dançando,cheia de sonhos.
A laranjinha conheceu seu príncipe encantado chegando no seu cavalo branco.
Duas laranjinhas lindas nasceram.Mãe laranja, os protegia com seus galhos fortes e frondosos das chuvas e tempestades . Mas, o príncipe tinha uma machadinha e aos poucos ia podando-a. A laranjinha sofria, sofria pois queria crescer junto com os filhos laranjinha. Foi-se tornando uma laranja amarga como laranja lima. Se achava uma laranja lima.
Um certo dia ela se olhou no espelho. Que alegria!!!Descobriu que ainda era uma LARANJA DA TERRA... e suspirou....Ufaaaa!!! Ainda bem... foi um pesadelo....

Márcia Kameya™

sábado, 9 de agosto de 2008

Filho do Universo




Vim a este mundo pelas suas mãos
Sem saber quem eu era ou o que seria
Mas sabia que era mais um de tudo
Outro de todos, mas de tudo um.

Um pedaço de sol que ilumina o meu caminho
Compadeces da lua refletida sobre as águas
Vivente das árvores e flores e seus viços
Tão diferente e tão igual, mas únicos.

Orgulho-me das estrelas e seu fulgor
Belas neste imenso mundo azul cintilante
Resenhas cósmicas de quem são
Das suas constelações e seus signos

Vanglorio-me das chuvas e dos ventos
Do milagre da vida engravidando a terra
De saber para onde vou e quem sou
Ser filho do universo e merecer por aqui estar.

Davi “El Brujo™” 09/08/2008

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Amantes


A Mágica surgida de desejos
Cessaram as palavras ao ar
A sala silenciou sem tom
Gravitou terna sem razão
Anjos caídos de faces rubras

Nos olhares que se cruzaram
Em lábios que se encontraram
Em carícias e quatro mãos
Em duas bocas que exploraram
O suor e seus sais, seus sexos

E das roupas jogadas pelo chão
Nesta calada da noite

Fez-se do amigo, o amante
E o seu corpo nu destaca-se no tapete

Fez-se da amiga, a prenda
E o “abat-jour” semiluz entona suas curvas

Fez-se um casal, o momento
E a janela anuncia as penumbras da noite

Um quebra-cabeças
E as peças se encaixaram
Olhos que se cerraram
Lábios que se morderam
Movimentos ritmados que se consumaram

O grito contido em gemidos
As unhas que dilaceraram
O Gozo alcançado
A libido saciada
E o cansaço coroado do prazer

Davi El Brujo™

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Eclipse




Entregamo-nos ao sonho
De um amor distante
Entre dois pontos
Vivo no dia, Astro rei
Vives na noite, Rainha cintilante

No limiar do horizonte
Distante dos anseios do dia
Nos desejos da noite
A maldição itinerante
Surgida da Lua

Poente ao sol no firmamento
De zombeteiros ciclos
Impostos pelos Deuses
Idas e vindas de um destino infiel
Duma esperança que pulsa na madrugada

De um secreto fetiche
Do ósculo esperado em brasas
De sensual eclipse imaginado
Paixão em brevidade e gravidade
É tímida e esmaecida mas entrego-lhe meu calor

Serei o sol, sou eu que brilharei
Serás a lua, refletirás em ti meu brilho
Fases nas faces resplandecidas
Irão de encontro nossas bocas
Em repentino beijo apaixonado

Davi “El Brujo™” 04/08/2008

Crueldade




Numa noite deixei de te viver
Mas ainda cintila a lua coroada
Enfeitada de estrelas azuladas
A rainha da noite parece raivosa
Em sua imponente nobreza
Fria e serena como alma chorosa

Silenciosa como a madrugada, brilha
É saudosa dos ventos noturnos
Retirantes no vazio da escuridão
Como pérfida é o silêncio que sangra
O sentimento devastado flutuando aos ares
Perdido no espírito do luar matreiro

Madrugada retirante irreal desfeita
Circunstância cruel ao amanhecer
A perder o meu amor a cada raio que surge
A tolher a minha paixão aos poucos
Com os grilhões da distância que separam
E a saudade que me arrebenta o peito

Davi “El Brujo™” 03/08/2008